Pensamento Sistêmico

Pensamento Sistêmico

O pensamento “sistêmico” é uma forma de abordagem da realidade que surgiu no século XX, em contraposição ao pensamento “reducionista-mecanicista” herdado dos filósofos da Revolução Científica do século XVII, como Descartes, Bacon e Newton. O pensamento sistêmico não nega a racionalidade científica, mas acredita que ela não oferece parâmetros suficientes para o desenvolvimento humano, e por isso deve ser desenvolvida conjuntamente com a subjetividade das artes e das diversas tradições espirituais. É visto como componente do paradigma emergente, que tem como representantes cientistas, pesquisadores, filósofos e intelectuais de vários campos. Por definição, aliás, o pensamento sistêmico inclui a interdisciplinaridade.

Os Paradigmas a serem superados com o Pensamento Sistêmico:

1. O pressuposto da simplicidade – a crença em que, separando-se o mundo complexo em partes, encontram-se elementos simples, em que é preciso separar as partes para entender o todo, ou seja, o pressuposto de que “o microscópico é simples”. Daí decorrem, entre outras coisas, a atitude de análise e a busca de relações causais lineares.

2. O pressuposto da estabilidade – a crença de que o mundo é estável, ou seja, em que o “mundo já é”. Ligados a esse pressuposto estão a crença na determinação – com a consequente previsibilidade dos fenômenos – e a crença na reversibilidade – com a consequente controlabilidade dos fenômenos.

3. O pressuposto da objetividade – a crença em que “é possível conhecer objetivamente o mundo tal como ele é na realidade” e a exigência da objetividade como critério de cientificidade. Daí decorrem os esforços para colocar entre parênteses a subjetividade do cientista, para atingir o universo, ou versão única do conhecimento.

No Pensamento Sistêmico trabalha com outros pressupostos :

O pressuposto da complexidade reconhece que a simplificação obscurece as inter-relações dos fenômenos do universo e de que é imprescindível ver e lidar com a complexidade do mundo em todos os seus níveis. Um exemplo de uma descrição baseada nesse pressuposto é a Sincronicidade, que prevê outras relações, que não são causais, para os eventos do universo. Além disso, a psicologia analítica lida de modo sistêmico com a psique, daí seu homônimo: psicologia complexa, ou profunda.

O pressuposto da instabilidade reconhece que o mundo está em processo de tornar-se, advindo daí a consideração da indeterminação, com a consequente imprevisibilidade, irreversibilidade e incontrolabilidade dos fenômenos. A abordagem orgânica, a homeostase psíquica, e a noção de inconsciente (o que inclui a freudiana), com os seus componentes arquetípicos e complexos são exemplos de abordagem sistêmica da psicologia analítica.

O pressuposto da intersubjetividade reconhece que não existe uma realidade independente de um observador e que o conhecimento científico é uma construção social, em espaços consensuais, por diferentes sujeitos/observadores. Então o cientista trabalha com múltiplas versões da realidade, em diferentes domínios linguísticos de explicações. Os tipos psicológicos junguianos são o que há de mais inovador nesse sentido, tendo inclusive reconhecimento científico tradicional na detecção dos tipos de personalidade.

Pensamento Sistêmico Aplicado na Casa Colméia

Ao freqüentar a Casa Colméia você pode exercer o pensamento sistêmico e verá que ele é integrativo e contextualizado. Inicialmente é bom sabermos que os sistemas não podem ser controlados, mas podem ser desenhados e re-desenhados, como é a Casa Colméia, desenha e re-desenhada constantemente.

Tudo começa com a observação do comportamento do sistema, através de uma análise dinâmica de todos os seus componentes vivos e não vivos.

Precisamos inicialmente entrar no ritmo do sistema, que é o ritmo da Casa e de seus moradores e frequentadores. Para isso necessitamos Ouvir a sabedoria do sistema, antes de julgar ou querer interferir em algo.

Ai então podemos expor os nossos próprios modelos mentais, através dos mapas mentais, que são nossas idéias passadas a limpo, numa determinada forma de planejamento e organização.

Ser humilde e manter sempre a atitude de aprendiz, é fundamental para quem freqüenta a Casa Colméia, incluindo seus moradores e os visitantes. Ao respeitar e proteger a informação que já existe dentro do sistema Casa Colméia, se consegue perceber melhor em que passo de organização e desenvolvimento esta a vida na Casa. Assim, evitasse tomar ações que não fazem parte das prioridades do sistema Casa Colméia.

Também devemos situar a responsabilidade no sistema. Nos sentirmos responsáveis pelo o que ocorre dentro da dinâmica da Casa Colméia é fundamental para darmos e recebermos o devido respeito aos processos já desenvolvidos anteriormente.

Por isso é importante buscar o bem do todo, assim saberemos ampliar nossa consciência pessoal para uma consciência mais coletiva e de acordo com o “andar das carroças”. Assim, vamos podendo expandir os horizontes do tempo, e sentir até onde nossas ações podem ajudar ou atrapalhar este sistema e como estamos repercutindo nossas energias neste universo.

Podemos perguntar: Como foi que chegamos até aqui ?

E também depois podemos nos perguntar : Se não mudarmos o rumo, aonde vamos parar ?

PENSI = PENSAMENTO SISTÊMICO

“O pensamento é sistêmico”

Sistêmico vem de “Systema” (grego)

Significa, “colocar junto”

Quando colocamos junto se torna

Simbólico

Quando colocamos separado torna-se

Diabólico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: